TriBáw

Tribáw é uma pesquisa que surge em 2020 a partir do uso exclusivo das cores primárias (e suas variações), com traços simples e repetitivos - apesar de especialmente únicos e individuais. Nela a abstração prevalece por um intencional distanciamento da razão - considerando a noção junguiana de que a razão egóica nos afasta da alma inconsciente. A técnica faz parte do diálogo inicial do artista com a escrita assêmica, a qual é compreendida como a escrita do corpo, destituída de significado semântico mas repleta de elementos estéticos e emocionais. Sendo assim, cada obra torna-se, como um texto literário, completamente singular, a partir da experiência de seu próprio processo criativo.

Vale ressaltar que ao entender a expressão artística como uma conexão espiritual, o processo assume o lugar de destaque e referência, ao passo que o resultado é destituído de sua força e poder. Analogamente, em consonância com seus estudos dentro da Psicologia Transpessoal, Báw presencia a individualidade humanista dar espaço para a compreensão holística decolonial. Não faz sentido se preocupar com o atingir ou não do resultado previsto pelo ego. Deve-se apenas se entregar ao processo e experienciar a vida.
O objetivo desse trabalho é mostrar que mesmo dentro do complexo mundo da arte, a simplicidade ainda vive, e é possível acessá-la e dialogar com ela. Não é preciso dominar a rebusques para se expressar artisticamente, é preciso apenas disposição para colocar pra fora aquilo que está dentro. É possível fazer arte se entregando ao processo e se desligando do resultado. O mundo precisa de mais artistas

_MG_8585.jpg